4

3 etapas para a precificação perfeita de um imóvel

Uma das partes mais importantes e que pode garantir uma venda bem sucedida é saber precificar o valor correto de um imóvel. Todo cuidado é pouco nessa hora, pois se você colocar um valor muito alto o imóvel ficará por muito tempo no mercado, e se você colocar um valor muito o baixo, você e o seu cliente estarão perdendo dinheiro.

Para precificar um imóvel corretamente, é preciso saber fazer a avaliação. Nessa avaliação, você deverá verificar o valor de imóveis semelhantes, pesquisar sobre a valorização na região, fazer pesquisas em sites especializados do mercado imobiliário, considerar o tempo de construção e a estrutura do imóvel.

Vale lembrar que ao contrário do que muitos pensam, não é todo corretor de imóveis que pode fazer a avaliação imobiliária. A resolução do Conselho Federal diz que apenas corretores com curso de avaliação podem fazer essa tarefa, com o Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica (Ptam).

Então se você é especialista nessa área ou pensa em se especializar, confira abaixo as 3 principais etapas para a precificação perfeita de um imóvel:

1 – Comparação

Procure imóveis semelhantes na mesma região em que o do seu cliente está localizado. Para saber com exatidão a média dos valores, é preciso pesquisar no mínimo 10 imóveis. Porém, nessa hora alguns cuidados devem ser tomados, pois mesmo o imóvel sendo semelhante, o preço pode variar por alguns fatores, como: o andar em que está posicionado, o tempo de vida do imóvel, a estrutura, a posição solar, entre outras.

Uma técnica bastante usada no momento da comparação é pesquisar por imóveis na região que já estão há mais de 6 meses a venda (normalmente eles estão acima do valor de mercado) e imóveis que foram vendidos entre 3 a 6 meses (o valor desses pode estar correto de acordo com as características).

2 – Pesquisa de mercado

Depois de fazer a comparação, a próxima etapa será fazer uma pesquisa detalhada de mercado e de todos os imóveis que você selecionou para comparar. Procure por características como número de quartos, número de banheiros, idade do imóvel, em qual parte do bairro ele está localizado, reformas recentes, metros quadrados e características únicas (varanda, churrasqueira, piscina, etc).

Quando você pesquisa todos esses elementos, saberá se o imóvel do seu cliente é superior ou inferior aos outros imóveis que você comparou.

Além disso, saber como está a situação atual do mercado imobiliário é essencial durante essa pesquisa. No cenário em que estamos vivendo, os clientes tem procurado por imóveis com mais áreas de lazer e um espaço para home office, então as casas ou apartamentos que tenham essas características deverão ser mais valorizadas.

3 – Conservação

Um imóvel novo e em bom estado terá um valor maior na hora da venda, pois ele passa mais segurança e conforto ao cliente comprador. Se o imóvel que você está vendendo não está em bom estado, o papel do corretor de imóveis nessa etapa é instruir o cliente vendedor a zelar pelo seu bem e deixar claro que mesmo estando em uma boa região, o imóvel não será vendido por um valor alto.

É por isso que nós, corretores de imóveis devemos fazer a comparação e estar a par de tudo que tem acontecido no mercado imobiliário.

Mostrar ao cliente pontos fortes e fracos durante a avaliação é essencial para provar qual o valor que ele realmente deve ser colocado no mercado. Como citamos nos primeiros parágrafos deste artigo, um imóvel com valor mais alto do que deveria não vende, e um imóvel com valor mais baixo significa perda de dinheiro.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email